HEMORRÓIDAS

Hemorróida é o nome que se dá para o desenvolvimento de varizes (como as varizes nas pernas) nas veias do reto. Geralmente estas varizes se desenvolvem nas 3 veias principais, por isso a maioria dos pacientes tem 3 hemorróidas.

As causas da hemorróida ainda são bastante controversas, mas possivelmente existem vários fatores que, associados, desenvolvem a hemorróida.

SINTOMAS

Ao contrário do que a maioria dos pacientes acha, a hemorróida costuma ser indolor. Quadros de dor importante durante a evacuação sugerem mais fissura anal que hemorróida.

O sintoma mais comum é o sangramento durante a evacuação, que costuma ser mais intenso que na fissura anal (pinga no vaso ou tinge a água com sangue). Estes sangramento também costumam ser indolores e auto-limitados (cessam expontaneamente). Raramente se tornam tão frequentes e intensos que levam o paciente a uma anemia.

Outro sintoma, menos comum que o sangramento) é a saída de uma "bola" após a evacuação, que pode regressar de volta para o reto expontaneamente ou com a ajuda do paciente (ter que empurrar de volta). Isto causa desconforto e, se for comprimida ou "estrangulada"pelo esfíncter do ânus, pode trombosar, aí sim provocando um quadro de intensa dor contínua que impede o paciente de sentar ou evacuar, que chamamos de trombose difusa aguda. Este quadro pode ser de tratamento cirúrgico de urgência.

As tromboses (formação de um coágulo de sangue dentro da hemorróida) geralmente não são tão dramáticas como descrito acima. Na maioria das vezes apenas uma das hemorróidas trombosa, o que provoca uma dor menos intensa e que melhora em 48 a 72 hs., mas o trombo pode levar até 30 dias para desaparecer totalmente.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico de hemorróidas é feito através de um exames simples, chamado anuscopia. Trata-se de um exame simples, realizado no consultório, não necessitando de preparo nem sedação.

A Colonoscopia não é um bom exame para este tipo de diagnóstico, porque a visualização da região anal não é boa com este tipo de aparelho.

Marque aqui a sua consulta para Hemorróidas

TRATAMENTO

TRATAMENTO CLÍNICO

O tratamento clínico visa melhorar a consistência das fezes (com dieta ou fibras sintéticas), tratar eventual diarréia ou constipação intestinal (prisão de ventre) e hábitos de higiene. Estes tratamentos visam prevenir complicações como a trombose ou torná-las menos sintomáticas, mas não vão diminuir ou eliminar as hemorróidas já existentes.

TRATAMENTO CIRÚRGICO

Vários procedimentos foram desenvolvidos para tratamento das hemorróidas. Uma atenção especial deve ser tomada, antes de qualquer escolha da técnica cirúrgica a ser utilizada, com pacientes que serão submetidos tratamento cirúrgico das hemorróidas, principalmente mulheres que engravidaram e foram submetidas a parto vaginal. Nestas pacientes o risco de incontinência fecal pós-operatória é maior (vide Incontinência fecal).

Vamos descrever, resumidamente, os mais comumentes utilizados. São eles:

  • LIGADURA ELÁSTICA
    É um procedimento muito utilizado, onde um pequeno elástico é disparado com um aparelho que estrangula a hemorróida, diminuindo seu tamanho progressivamente. Tem a vantagem de ser praticamente indolor, ser feito no consultório sem preparo prévio e sem recuperação pós tratamento e tem baixos índices de complicações. Como desvantagens, é um procedimento que deve ser repetido algumas vezes até a sua conclusão, tem maior chance de retorno das hemorróidas a longo prazo e existe a limitação do tamanho da hemorróida para o procedimento. Hemorróidas maiores, ditas de III e IV grau (que saem para fora após evacuação), não costumam apresentar resultado tão bom quanto hemorróidas menores.

  • CIRURGIA CONVENCIONAL
    A cirurgia convencional visa ressecar cirurgicamente as hemorróidas. Esta ressecção pode ser executada de várias formas: tesoura, bisturi convencional, bisturi elétrico, bisturí hamônico, laser, etc. É a cirurgia mais eficiente no sentido de erradicar as hemorróidas em longo prazo. Tem a desvantagem de ser a mais dolorosa, ter mais complicações locais (estenose [estreitamento do ânus], fissuras, etc.). Na ressecção com Laser, a ressecção é identica à realizada com os outros instrumentos, porém estudos mostram uma dor de menor intensidade no pós-operatório e menor índice de complicações como estenose e fissura.

  • CIRURGIA POR GRAMPEAMENTO
    É uma técnica que utiliza um instrumento que realiza uma ressecção circular da mucosa retal acima das hemorróidas, ao mesmo tempo que grampeia a mesma, suspendendo as hemorróidas e diminuindo a circulação de sangue para as varizes hemorroidárias. A principal vantagem desta técnica é a pouca (ou nenhuma) dor pós- operatória, tem bom resultado em hemorróidas com prolapso grande (exteriorização) e para hemorróidas que acometem toda a circunferência anal. Tem algumas desvantagens, como sangramento pós-operatório mais frequente que nas outras técnicas, pode evoluir com estenose retal, não resolve satisfatoriamente hemorróidas externas ou plicomas (pele em excesso) da borda anal. Também apresenta maior chance de retorno das hemorróidas a longo prazo que a cirurgia convencional.

  • SUTURA DAS ARTÉRIAS RETAIS GUIADA POR DOPPLER
    É uma técnica  recentemente desenvolvida, e consiste na realização de 6 suturas no interior do reto, guiadas por um tipo de ultrassom que localiza as artérias retais, visando seu fechamento diminuindo o fluxo de sangue para as hemorróidas, ao mesmo tempo que causa um estrangulamento das mesmas e a suspenção da mucosa (como no grampeamento) provocando o retorno da mucosa excessiva para dentro do reto. Também apresenta a vantagem de menor dor pós-operatória (na maioria dos casos), trata bem hemorróidas de qualquer tamanho e as circunferenciais, tem baixa incidência de estenose e fissura pós-operatória. Como no grampeamento, não resolve completamente os problemas mais externos como hemorróidas externas e plicomas.

Aonde estamos...

  • Rua Barata Ribeiro, 490 - Cj42
    São Paulo - SP

Horário de funcionamento

Segunda-Sexta 09h às 18h
Finais de Semana Não funcionamos

Clínica Saad no Facebook